A CASA QUE GARRINCHA MOROU EM PAU GRANDE ESTÁ À VENDA,ELA PODE VIRAR O MUSEU MANÉ GARRINCHA
23 de janeiro de 2014 – 20:21 | Comentários desativados

 
 
O ANÚNCIO NA INTERNET:

Vendo Casa e Lanchonete da família do Garrincha, o “Gênio das pernas tortas” do futebol. Em Pau Grande, Magé-RJ. Valor Histórico! Imóvel recém -reformado pelo Programa do GUGU, Casa com 2 quartos, …

Read the full story »
Tecnologia

Politica

Natureza

Esportes

Justiça

Home » Saúde

MEDICINA AYURVÉDICA,A MILENAR MEDICINA INDIANA

Submitted by on 28 de setembro de 2013 – 11:23No Comment

AYUAYU1

 

Ayurveda é o nome dado ao conhecimento médico desenvolvido na Índia há cerca de 7 mil anos, o que faz dela um dos mais antigos sistemas medicinais da humanidade. Ayurveda significa, em sânscritoCiência (veda) da vida (ayur). Continua a ser a medicina oficial na Índia e tem-se difundido por todo o mundo como uma técnica eficaz de medicina tradicional. No Brasil é praticada principalmente por psicólogos e fisioterapeutas.

A medicina ayurvédica é conhecida como a mãe da medicina, pois seus princípios e estudos foram a base para, posteriormente, o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa, árabe, romana e grega. Houve um intercâmbio de informações com o Japão, que tinha a mesma necessidade dos indianos: criar uma medicina barata para atender às suas populações muito pobres e gigantescas, por essa razão existe muito da medicina japonesa nos conceitos de ayurvédica. As duas desenvolveram técnicas muito eficientes e de baixo custo para o tratamento.

A doença, para a Ayurveda, é muito mais que a manifestação de sintomas desagradáveis ou perigosos à manutenção da vida. A Ayurveda, como ciência integral, considera que a doença inicia-se muito antes de chegar à fase em que ela finalmente pode ser percebida. Assim, pequenos desequilíbrios tendem a aumentar com o passar do tempo, se não forem corrigidos, originando a enfermidade muito antes de podermos percebê-la.

AYU3AYU4

Os cinco elementos e os doshas

A Ayurveda baseia-se no sistema filosófico samkhya nos cinco elementos que formam toda a manifestação material do universo.

São eles éterarfogoágua e terra. Toda a matéria que existe no universo provém destes 5 elementos, inclusive o corpo humano (que além da matéria, também é formado por buddhi - discernimentoahamkara - ego e manas - mente). De acordo com o Ayurveda, quando algum dos 5 elementos está em desequilíbrio no corpo do indivíduo, inicia-se o processo da doença.

Segundo essa tradição, os seres humanos são influenciados pelos 5 elementos através do dosha. Os doshas são Vata, regido por ar e éter, Pitta, regido por fogo e água, eKapha, regido por terra e água. Todas as pessoas possuem os três doshas, mas em diferentes proporções. No momento da nossa concepção a nossa constituição é definida, isto é, os doshas que estão presentes em maior quantidade no nosso organismo. Ao nascermos, tal proporção está em equilíbrio (prakrti), mas com o tempo e a vida desregrada surge o desequilíbrio em um ou mais desses doshas (vikrti), contribuindo para o surgimento e desenvolvimento de doenças.

Para o indivíduo ter o corpo saudável é necessário manter seus tecidos saudáveis e isso é possível por meio da alimentação, que deve ser feita de acordo com o estado atual do paciente, ou seja, de acordo com seu dosha predominante e com os desequilíbrios que ele possa apresentar. Os tecidos que formam o corpo humano são formados a partir dos 5 elementos, que consumimos em forma de alimento. Para o Ayurveda, a saúde de uma pessoa é medida pela força de seu agni (fogo digestivo). Um “bom agni” é capaz de extrair dos alimentos ingeridos os nutrientes necessários para formar tecidos fortes; por outro lado, quando o agni está diminuído ou é irregular (menor capacidade digestiva) a nutrição dos tecidos fica mais pobre, comprometendo a saúde e a integridade estrutural do organismo. Costuma-se ouvir muito que “você é o que você come”, mas podemos concluir, com o exposto, que a medicina indiana vai além: “você é o que você consegue digerir”.

AYU5AYU6

A massagem ayurvédica

Além de se utilizar de alimentação adequada, fitoterapiayoga e outras técnicas, a massagem é uma das principais técnicas utilizada pelos médicos e terapeutas ayurvédicos, por ser de baixo custo e fácil aplicação. Surgida na cultura dos Vedas (antiga etnia indiana), não é apenas uma das mais antigas e sim uma das mais completas técnicas naturais para restabelecer o equilíbrio físico e psíquico. Trata-se de uma massagem profundamente relaxante, atuando no campo físico e energético, tendo a função de purificação e manutenção da saúde corporal. Tem como objetivo restaurar o bem-estar físico, mental, energético e emocional.

A massagem ayurvédica age nos sistemas: linfático (desintoxicando o organismo), circulatório (aumentando a produção de glóbulos brancos e a nutrição e oxigenação celular) e energético (reequilibrando o chakra e atuando nos sete corpos – desfazendo bloqueios emocionais). Dessa forma contribuindo na cura das principais doenças.

É importante ressaltar que, para uma massagem ser ayurvédica, deve levar em consideração os doshas do paciente, seus desequilíbrios e suas características. É uma prática individualizada, específica para cada tipo de pessoa. Não existe apenas uma técnica de massagem na Ayurveda, mas sim diversas delas, que são feitas com óleos essenciaismedicados, de acordo com o dosha do indivíduo.

Alegadamente fortalece o sistema imunológico aumentando a quantidade de glóbulos brancos e desentoxica o organismo, mas não existem evidências.

É indicada como um dos tratamentos para quase todas as doenças, principalmente: dependência químicaalergiasestresseestafafadigadepressãofibromialgia, bloqueios emocionais, problemas musculares e de coluna, lembrando que na Ayurveda não se trata a enfermidade, mas sim o indivíduo. Deve ser ministrada com cuidado em gestantes.

Reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) a massagem ayurvédica é utilizada por quase toda população da Índia e está sendo amplamente divulgada no mundo.

Benefícios proporcionados pelo tratamento com a massagem ayurvédica: Rejuvenescimento (melhora na pele), realinhamento das estruturas óssea e muscular, aumento da auto-consciência, fortalecimento do sistema imunológico, aceleração da circulação linfática e conseqüente desintoxicação do organismo; eliminação de bloqueios, prevenção de doenças, aumento de flexibilidade, reequilíbrio dos chakras, atuação nos sete corpos sutis, maior mobilidade das articulações e possibilita uma vida mais harmoniosa e feliz.

15  SUGESTÕES DA MEDICINA AYURVÉDICA QUE RECARREGAM SUAS ENERGIAS

O Oriente está repleto de tesouros milenares. Fontes de sabedoria que nos ensinam a harmonizar corpo, mente e espírito. A medicina ayurvédica é um deles. De origem indiana, essa tradição tem alta quilometragem. “Os primeiros textos históricos relativos à Ayurveda são datados de 5000 a 3500 a.C. e foram encontrados no Rig Veda e no Atharva Veda, dois dos quatro livros sagrados da Índia”, afirma a terapeuta ayurvédica Fabiana Branco Lara, de São Paulo.

A palavra “Ayurveda” significa ciência da longevidade ou conhecimento da vida. Trocando em miúdos, essa corrente nos auxilia a destrinchar o funcionamento do corpo e da mente para que possamos nos harmonizar como um todo, evitando assim o aparecimento de enfermidades. “Orientamos cada ser a se responsabilizar pela própria saúde. Somente com consciência podemos fazer as melhores escolhas no dia a dia para que a vida se torne harmônica e equilibrada”, resume Fabiana.

Descubra então qual é o seu dosha dentro da medicina ayurvédica e confira 15 sugestões para recarregar as energias:

- Faça o teste e conheça o seu biotipo

1. Exercícios

Vata: atividades físicas suaves.

Pitta: atividades físicas moderadas, sem competição.

Kapha: atividades físicas intensas.

 

2. Meditação

Vata: atividades de concentração, tais como trabalhos manuais (pintura, bordado e crochê) e leituras apaziguadoras. Deve utilizar os mantras: Shrim, Him, So Ham, Ram.

Pitta: atividades voltadas para objetivos nobres, como compaixão e perdão. Podem ser trabalhos voluntários ou qualquer outra iniciativa que envolva doação. Mantras sugeridos: Shrim, Ma, Sham.

Kapha: meditação ativa, ou seja, com movimento. Vale dançar ou caminhar prestando atenção na respiração e no corpo. Melhores mantras: Hum, Aim, Krim.

 

3. Natureza

Vata: evitar o vento e o frio e se cercar de belas paisagens. Tomar banho de sol sempre que puder.

Pitta: evitar o calor . Procurar paisagens com neve, frio e água.

Kapha: expor-se ao calor e também privilegiar caminhadas em locais secos e áridos que exijam agilidade e resistência física.

 

4. Alimentação

Vata: alimentos quentes e nutritivos divididos em várias pequenas porções ao longo do dia. O menu dever ser composto de sabores ácidos, doces e picantes. Sopas, cremes, raízes e vegetais cozidos caem muito bem.

Pitta: cardápio substancial à base de arroz, feijão e carnes, mas sem muitos condimentos ou temperos picantes. O ideal é que inclua os sabores doce, amargo e adstringente. Recomenda-se tomar muita água diariamente, além do uso de ervas refrescantes, como coentro, hortelã, erva-doce e hibisco.

Kapha: esse biotipo deve fazer jejuns periódicos e utilizar sabores picantes, amargos e adstringentes. Pode abusar de temperos e condimentos, como pimenta, canela, cravo, louro e gengibre.

 

 

istockphoto

 

medicina2

Lembre-se todas as manhãs que um novo dia está começando e que as coisas podem ser diferentes

 

5. Atitudes

Vata: deve perseguir a estabilidade e a segurança.

Pitta: o ideal é exercitar a calma e a flexibilidade, além de promover o amor e a compaixão.

Kapha: procurar cultivar o desapego e batalhar por mudanças de hábito é uma boa alternativa.

 

6. Temperatura do banho

Vata: de aquecida para quente.

Pitta: fria ou morna.

Kapha: aquecida.

 

7. Massagens ou automassagens

Vata: com óleo quente de gergelim e movimentos lentos e firmes.

Pitta: com óleo de girassol (trocar por óleo de coco nos dias quentes), em movimentos firmes e de ritmo moderado.

Kapha: com sal grosso e óleo de canela e movimentos profundos e rápidos. Tome cuidado para não arranhar a pele com o sal.

 

Para todos os doshas

8. Acordar até as 8 da manhã e dormir no máximo às 10 da noite.

9. Tomar um copo de água morna com oito gotas de limão, diariamente, em jejum.

10. Beber pouquíssimo líquido durante as refeições. Meio copo, no máximo. Isso porque a presença de líquido no estômago atua como um solvente que enfraquece o poder digestivo das enzimas.

11. Lembrar todas as manhãs que um novo dia está começando e que tudo pode ser diferente, de acordo com suas escolhas.

12. Permanecer atento ao momento presente.

13. Comer apenas quando estiver com fome.

14. Não comer quando estiver com as emoções alteradas, como por exemplo, raiva, tristeza ou mágoa.

15. Espalhar boas notícias e ofertar amor para todas as pessoas.

Comments are closed.